Menu Site
 Por: Comunicação SESI-SP
21/12/2018 15:30 - atualizado às 15:52 em 21/12/2018

Alunos da Escola SESI de Campinas Amoreiras vão expor trabalho na próxima Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), evento da Universidade de São Paulo (USP) que tem o objetivo de estimular as novas gerações a seguirem carreiras científicas e da Engenharia. O grupo formado pelos estudantes Diego Candido, Henrique Rossetti e Tiago Simão, orientados pela professora Raquel Gomes, desenvolveu a Tabela Periódica Tecnológica Adaptada (TPTA), uma plataforma específica para facilitar o aprendizado de química entre deficientes visuais.

A tecnologia desenvolvida pode ser aplicada em qualquer escola, garantindo a preservação de direitos pré-estabelecidos pela inclusão escolar. O projeto contou com uma pesquisa prévia para identificar as características do aprendizado de química e como esse processo poderia ser adaptado tendo como base a forma de aquisição do conhecimento realizada pelos deficientes visuais. Em geral, os alunos perceberam que o estudo da química é mais abstrato e necessita de elementos visuais para ser exemplificado.

Os alunos, que cursam o 2º ano do Ensino Médio, utilizaram da técnica de manufatura aditiva, por meio de uma impressora 3D, para confeccionar a tabela periódica que pode ser usada tanto em leitura braile, como por meio de seus diversos botões que emitem explicações sobre os átomos, tecnologia totalmente desenvolvida em código de fonte aberto (Arduino). O protótipo foi validado com cegos do programa Novo Mundo.

A ideia surgiu durante as atividades de iniciação científica do SESI-SP (Programa SESI de Ciências e Engenharia 2018), uma oportunidade para que os alunos possam desenvolver competências com a elaboração de projeto, criados a partir de uma metodologia que traz a integração de diferentes áreas do conhecimento. “A proposta é desenvolver habilidades para o trabalho em equipe, que é tão exigido no mercado de trabalho atualmente. Além disso, projetos como este auxiliam os alunos a trabalharem de forma interdisciplinar e a entenderem as consequências de suas produções para a sociedade”, declara Willyan Scheid, Analista Técnico Educacional do SESI-SP.  

A Febrace acontecerá nos dias 19, 20 e 21 de março e será composta de projetos oriundos de todo o território nacional.

Projeto nasceu na sala de aula durante as atividades de iniciação científica
Projeto nasceu na sala de aula durante as atividades de iniciação científica