Menu Site
 Por: Amanda Demétrio, Núcleo de Comunicação
15/04/2019 09:20 - atualizado às 12:12 em 15/04/2019

Concentrados e bem entrosados, o time masculino de vôlei do Sesi-SP entrou em quadra na noite do último sábado (13), com um único objetivo, vencer e fechar a série melhor de cinco jogos da semifinal da Superliga Cimed 2018/19. E foi exatamente o que aconteceu. Contando com o apoio da torcida, que lotou o ginásio da Vila Leopoldina, os meninos da capital paulista venceram o Sesc RJ por 3 sest a 0, com um triplo 25/21, e garantiram a quinta participação na grande final, onde terão pela frente o EMS Taubaté Funvic.

Depois de vencerem os dois primeiros jogos da série, 3 a 0 em São Paulo e 3 a 2 no Rio de Janeiro, a partida deste final de semana tinha dois pesos, a sobrevivência para o Sesc-RJ e a decisão para o Sesi-SP. Nos dois primeiros sets, o time da casa ditou o ritmo do jogo e abriu vantagem no placar já na metade da parcial. No terceiro set, os cariocas cresceram no bloqueio, que começou a funcionar melhor, mas, mais uma vez, o Sesi-SP cresceu nos pontos decisivos e fechou o terceiro jogo da série com vitória.

Num jogo de muitas estrelas, com seis campeões olímpicos, sendo três para cada lado, William, Lipe e Éder pelo Sesi-SP e Wallace, Maurício Borges e Maurício Souza pelo Sesc RJ, o confronto ainda contou com Murilo, líbero do time paulista, com duas medalhas olímpicas de prata no currículo e Lucas Loh, que esteve na seleção vice-campeã mundial ano passado. No banco, Rubinho, ouro na Rio 2016 como auxiliar de Bernardinho e do outro lado estava Giovane, campeão como jogador em 1992 e 2004.

Porém, entre os elencos estrelados, quem brilhou em quadra mais uma vez nesta temporada foi o oposto Alan Souza. Com 19 pontos, maior pontuador do Sesi-SP no jogo, o atleta ainda foi eleito o melhor da partida e ficou com o troféu Viva Vôlei.

 “A equipe está vindo muito bem na competição. Hoje conseguimos estabelecer o nosso ritmo de jogo. Sacamos muito bem e nosso time está muito fortalecido para essa final. Todo o grupo está de parabéns por esse resultado. Espero que seja uma final muito boa para todos”, disse Alan.

O Sesi-SP entrou em quadra com o levantador William, o oposto Alan Souza, os centrais Éder e Gustavão, os ponteiros Lipe e Lucas Lóh e os líberos Murilo e Pureza. Entraram Franco, Evandro e Barreto. Enquanto o Sesc-RJ veio para o jogo com Thiaguinho, Wallace, Maurício Borges, Penchev, Tiago Barth, Maurício Souza e Tiago Bendle.

No retrospecto entre as equipes, desde que o Sesc RJ formou sua equipe masculina, foram onze jogos e nove vitórias do Sesi-SP. Na edição passada da Superliga Cimed - fase classificatória e semifinal os paulista somam cinco resultados positivos. Na temporada atual, além da vitória do Sesc RJ na Copa Libertadores, o time carioca também levou a melhor no primeiro turno do nacional. No jogo de volta e nas três partidas da série melhor de cinco da semifinal foram os meninos da capital paulista que levaram a melhor.

Completando 10 anos de vida em 2019, o time da indústria, que participou pela décima vez dos playoffs da Superliga chega, na temporada 2018/19, na quinta participação da final.

 

Tabela de jogos semifinais: 
- Primeira rodada
 06/4 (SÁBADO) – SESI-SP 3 x 0 Sesc RJ, às 19h, no Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV

- Segunda rodada
10/4 (QUARTA-FEIRA) – Sesc RJ 2 x 3 SESI-SP, às 16h30, no Tijuca T.Cno Rio de Janeiro (RJ) – SPORTV

- Terceira rodada
13/4 (SÁBADO) – SESI-SP 3 x 0 Sesc RJ, às 19h, no Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV