Menu Site
 Por: Amanda Demétrio, Agência Fiesp Indusnet
27/10/2018 00:50 - atualizado às 08:38 em 12/11/2018

Com o pé direito e de virada. Depois de um início forte na temporada 2018/19 com duas finais estaduais (Copa São Paulo e Paulista) e o título da Supercopa, o Sesi-SP começou bem a campanha na 25ª Superliga Cimed. Com a vitória fora de casa por 3 sets a 2 (26/24, 25/15, 17/25, 20/25 e 12/15) contra o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão na noite desta sexta-feira (26 de outubro), no ginásio Cava do Bosque, o time conquistou os dois primeiros pontos do principal torneio nacional.

Estrear fora de casa não é fácil, ainda mais quando o ginásio está lotado. Mas quando se consegue transformar a ansiedade em motivação e gás, as coisas mudam. Mesmo no início da competição, onde se tem pouco material para estudos prévios, o grupo comandado pelo técnico Rubinho mostrou jogo de cintura e poder de virada para superar o time de Ribeirão Preto.

O time paulista, que não contou com o levantador William, o central Éder e os ponteiros Lipe e Lucas Lóh, que ganharam uma semana de descanso após emendar a disputa do Mundial com a seleção brasileira e as finais do Paulista e Supercopa com o Sesi-SP, mostrou alguns deslizes de entrosamento no início da partida, sofreu com a pressão imposta pelo adversário mas a partir do terceiro set se reencontrou em quadra.

Após ver o Vôlei Ribeirão virar o primeiro set com uma sequência de saques de Gabriel e fechar a segunda parcial com dez pontos de vantagem, o Sesi-SP precisou se reajustar em quadra para brigar pela vitória. Com a entrada do oposto Franco no lugar de Alan Souza e a troca de posição em quadra entre Renato e Alan Patrick, o grupo voltou a se encontrar. Evandro passou a trabalhar mais com Alan e Franco nos ataques e foi feliz.

O jovem ponteiro, com passagem pela base do Sesi-SP ficou com a artilharia e o troféu Viva Vôlei ao anotar 19 pontos. Franco também foi destaque e anotou 15 acertos. O central Gustavão cresceu no bloqueio, e dos 11 pontos feitos, 5 foram no fundamento. 

Com o levantador Evandro, o oposto Alan Souza, os ponteiros Renato e Alan Patrick, os centrais Gustavão e Bertolini e o líbero Murilo, o grupo da Vila Leopoldina ainda contou com o líbero Pureza nas inversões de recepção e defesa no fundo de quadra e a entrada do Lucas, Gustavo e Franco.  

Para Alan Patrick, o time sofreu um pouco com a pressão do Ribeirão, mas com calma soube colocar em quadra suas qualidades. “Esperávamos um jogo complicado, já havia sido assim no Paulista, quando também vencemos por 3 a 2. Eles têm um saque muito bom, defesa, ataque pesado. Nós viemos de uma vitória na Supercopa e isso embalou a nossa equipe. Temos um grupo bem fechado, estamos procurando fazer o nosso trabalho da melhor forma possível e foi importante conseguir essa vitória logo na primeira partida”, comentou.