Menu Site
Curadoria: Eduardo Zompero Dias
E é do rico acervo do Memorial de Arte Adelio Sarro - localizado em Vinhedo-SP -, inédito nas galerias e centros culturais do Brasil, que vem as obras que compõem a mostra Sarro: O Brasileiro Global. Assim como o local construído pelo próprio artista para eternizar a sua biografia e deixá-la como legado para a história da arte no Brasil, a exposição apresenta uma linha do tempo de sua trajetória como artista, com criações de vários períodos, que se misturam a sua própria história de vida.

Em 2001, o crítico de arte francês André Parinaud escreveu: “Através da sinergia das formas e das cores de Sarro, o povo encontra-se glorificado nas suas esperanças”. E essa esperança manteve-se altiva nessas mais de seis décadas de vida dedicada à arte e a vemos retratada em cada personagem - agricultores, trabalhadores, vagabundos, mulheres indígenas, mulatas, diaristas, mães com seus filhos - elevado ao papel de ator nas intensas e coloridas cenas cotidianas pintadas por Sarro. Mãos fortes e predominantes, pés grandes e descalços e expressões melancólicas que nos levam a um choque emocional frente a uma realidade tão remota e ao mesmo tempo tão próxima.

Sarro: O Brasileiro Global destaca ainda a preocupação do artista com acessibilidade, o que o levou a desenvolver um método original para que, mesmo os completamente cegos, captem sua obra pela descrição em braille e ao tatear as texturas percebendo as figuras e cores através das massas cromáticas criadas por ele. Sarro mostra ao público também esculturas em fiberglass e em bronze que para ele representam uma evolução da forma, dos traços e da cor.

Todas as obras apresentadas na mostra estão sendo vistas pela primeira vez pelo público brasileiro, mas já figuraram em exposições internacionais e estiveram presentes em museus da China.

Artista: Adelio Sarro
Adelio Sarro, pintor e escultor, nasceu em 1950 em Andradina, interior de São Paulo. Autodidata, desenha desde a infância. Aproveitava restos de materiais de construção, como madeira e tinta, para expandir seu universo artístico e criar suas primeiras artes. No fim da década de 60, ao visitar o museu de Portinari teve uma grande inspiração e começou a se dedicar totalmente à pintura. Desde 1972, Sarro vem apresentando suas obras em exposições individuais, em Galerias e Centros Culturais do Brasil e do exterior. Atualmente, o artista tem obras expostas em vários locais, entre eles no Palácio das Nações, na Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra; no Museu Imperial do Japão; no Changjiang Museum, na China; Museu Ralli, em Ponta de Leste; Museu de Arte Moderna, em Moscou; Academia de Bellas Artes, em San Petesburgo, entre outros.

Conheça a programação em sua região

de 05 de dezembro - até 13 de janeiro
Terça-Feira, Quarta-Feira, Quinta-Feira, Sexta-Feira, Sábado das 10:00 às 22:00
Domingo das 10:00 às 20:00